4 dicas para administrar a relação com as redes sociais e as mídias digitais numa situação de crise

Clipping de Notícias, Comunicação Estratégica, Gestão de Crise

Quando eclode uma situação de crise de imagem, uma das principais preocupações da empresa é evitar que o problema ganhe enormes proporções nas redes sociais e nas mídias digitais devido ao grande poder de disseminação que elas possuem.

Veja algumas dicas que separamos para a administração da relação com estes importantes agentes de comunicação.

  1. Site atualizado

    É de vital importância, durante a ocorrência de uma crise, manter o site da empresa sempre atualizado com informações, esclarecimentos, dados e argumentos sobre a situação. O site normalmente é o lugar mais acessado para se obter algum tipo de notícia, notadamente nas situações em que instituição está em evidência.

    O Comitê Gestor deve ter total controle sobre tudo o que é inserido na sua página de web, pois ela passa a ser a fonte oficial de informações da organização sobre o problema.

  2. Ação nas redes
    Também é obrigatório que as mensagens, comunicados e notas postados nas páginas da empresa nas redes sociais, como Facebook, Twitter, Instagram, Linkedin, Pinterest e Youtube estejam de acordo com a estratégia adotada pelo Comitê de Crise.

    Todos eles podem ser importantes instrumentos de divulgação dos argumentos e versões da instituição, pela incrível abrangência e velocidade de disseminação da informação que os caracteriza.

  3. Monitoramento em tempo real
    De forma similar ao monitoramento da mídia tradicional, é necessário um monitoramento em tempo real de tudo o que é veiculado nas redes sociais sobre o assunto.

    As informações devem ser analisadas para que se identifiquem as diferentes interpretações do episódio, os ataques, as defesas, os interesses envolvidos, os principais articuladores e os possíveis desdobramentos junto à opinião pública.

    A partir daí, serão adotadas as ações práticas para responder de forma organizada e coerente para neutralizar informações falsas ou equivocadas.

  4. Velocidade
    Só não se pode esquecer que as ações nas redes sociais exigem muita agilidade, sob o risco das informações não oficiais dos internautas atropelarem a versão da empresa. Mas, mesmo sob a pressão do tempo, tudo deve ser feito de forma planejada e coordenada, porque uma vírgula mal colocada pode gerar mais mal-entendidos e agravar ainda mais a situação. E tudo o que não se quer nessa hora é criar mais confusão.
< Voltar >



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *